13 de abr de 2010

(Visite o link acima e saiba mais sobre a restauração do antigo prédio da escola no site RESTAURO.RS)

 
Em uma solenidade marcada pela emoção, o prefeito municipal Romildo Bolzan Junior, assinou dia 07 de abril, a ordem de serviço para o início das obras de restauração do antigo prédio da escola, construído em 1922.
A solenidade contou com a presença de várias autoridades estaduais, recepcionados pelo diretor da escola, professor Dílson Maciel da Silva, comunidade escolar e pela apresentação do maestro Olavo Almeida e seu saxofone.
Na ocasião, foi feito um minuto de silêncio em homenagem póstuma ao ex-aluno da escola e músico vencedor de várias edições do Enart, Turíbio Mative, recentemente falecido.
Entre as autoridades, o primeiro diretor, professor Juraci Pasquoto manifestou-se contando um pouco da história da escola e do prédio a ser restaurado: “...aqui onde estamos já funcionou o refeitório da Escola Normal Rural, a qual formou os primeiros professores do projeto”, lembrando sua vivência na década de 50.
O presidente da Associação dos Ex-Alunos da Rural –AEXAR, Francisco Virgílio da Silveira destacou a iniciativa da Administração Municipal em participar desse investimento, enquanto a Coordenadora da 11ª CRE, Maria Teresinha de Lima Silveira agradeceu a sensibilidade do Prefeito em reconhecer a importância da restauração para o município, apoiando o projeto. O Prefeito, emocionado, disse “... é a valorização de um patrimônio histórico que contribuiu para a formação de pessoas, portanto, justifica-se tudo isso”, dizendo ainda “... tenho aqui toda uma carga emocional por ter sido ex-aluno e por meu pai ter sido diretor da escola, mas o que mais me valeu não foi o vínculo emocional, mas a capacidade que nós vamos ter de recuperar este prédio histórico que vai servir à escola, à comunidade e que será referência da nossa memória, significando que a história de Osório está preservada’.
O diretor da escola, Dílson Maciel da Silva relatou que “há três anos a escola está empenhada no projeto de restauração e hoje comemoro a nova realidade. Andamos por várias secretarias estaduais e não tivemos retorno, até que marcamos uma audiência com o prefeito, reunindo CPM, professores, a AEXAR onde colocamos a possibilidade da Prefeitura fazer a reforma e, para nossa surpresa, o prefeito só disse: ‘o governo estadual entra com o projeto e o município com o dinheiro’. Assim tudo aconteceu.”

Depois de pronto, o prédio abrigará um anfiteatro com capacidade para 200 pessoas, camarins, sanitários e um memorial sobre a escola.

O prédio a ser restaurado já abrigou, por determinação do presidente da época, Getúlio Vargas, a antiga Estação Experimental da Secretaria da Agricultura, com o objetivo de incrementar a economia local, com o plantio da cana-de-açúcar. Em 1951, o prédio foi adaptado para se tornar a Escola Normal Rural, vindo a formar professores rurais em cursos regulares. Em 1961 é inaugurado o novo prédio e a escola passa a se chamar “Instituto de Educação Rural Ildefonso Simões Lopes”. Em 1978, inicia a primeira turma do curso técnico em Agropecuária.
                                                       (Leia na íntegra a reportagem de capa do Jornal Momento, n.º 3800, de 08 de abril de 2010)              

Nenhum comentário: